0800 7770 707

Oxigenação x Covid-19

Especialistas relatam que a pneumonia causada pelo novo Coronavírus (COVID-19) causa “hipóxia silenciosa”, o que dificulta o diagnóstico precoce.

Mas o que é Hipóxia Silenciosa?

Dr. Richard Levitan, médico de Nova York, publicou um artigo no dia 24/04/2020 no jornal “The New York Times” onde menciona que a hipóxia silenciosa (baixa concentração de oxigênio no sangue) pode acontecer, pois o vírus afeta a produção do surfactante, que é uma substância existente nos alvéolos (parte do pulmão que faz a troca gasosa). Sem essa substância os alvéolos fecham e a troca gasosa não acontece (o oxigênio não entra e o gás carbônico não sai).

Nessa situação, normalmente há falta de ar. Entretanto, nos pacientes afetados por COVID-19, os pulmões não perdem inicialmente a capacidade de expandir (não estão rígidos), apesar dessas lesões nos alvéolos estarem presentes.

Dessa forma, existe a capacidade do indivíduo de aumentar a frequência da respiração e de realizar inspirações mais profundas, o que acabam compensando por algum tempo essa falta de oxigenação. Neste cenário, a sensação de falta de ar fica mascarada, mas a oxigenação no sangue já está prejudicada.

O Dr.Levitan defende ainda o uso de oxímetro de pulso ou um oxímetro de dedo (de uso domiciliar), como uma maneira simples de identificar a deficiência na oxigenação (hipóxia silenciosa), antes que os sintomas de falta de ar apareçam. Isso permite uma abordagem médica mais precoce, evitando que o paciente chegue ao hospital, quando não se tem mais muitas estratégias para tratamento.

 

E o que é oxímetro de dedo?

O oxímetro de dedo é um aparelho pequeno e fácil de usar. Parecido com um pregador de roupas, é encaixado no dedo do paciente e mostra, em apenas alguns segundos, a quantidade (em porcentagem) de oxigênio no sangue (saturação de oxigênio – SpO2) e a pulsação (frequência cardíaca).

Os equipamentos disponíveis hoje em dia no mercado são bastante confiáveis e não precisam de prescrição médica para serem adquiridos. O correto uso do equipamento, pode evitar que o caso se agrave sem tratamento adequado.

Já tem um oxímetro dedo? O que deve ser considerado como normal?

Basicamente, a saturação de oxigênio é considerada normal se acima de 90%. Pacientes sadios, apresentam normalmente valores entre 94 e 97%, mas em presença de doenças pulmonares pré-existentes, como por exemplo, enfisema pulmonar e fibrose pulmonar, o número considerado normal pode ser abaixo disso.

A indicação é que pacientes com sintomas compatíveis com COVID-19 (dor de garganta, febre, tosse seca, perda de paladar, perda de olfato, falta de ar), utilizem o aparelho por cerca de 2 semanas e possua um acompanhamento médico para a ideal e correta interpretação do resultado.

Na tentativa de evitar internação hospitalar e agravamento do quadro de falta de ar, alguns médicos indicam o uso de oxigênio domiciliar. O oxigênio pode ser administrado em casa através de concentradores de oxigênio ou de cilindros de oxigênio.

ATENÇÃO: o uso de oxigênio domiciliar tem indicações específicas e precisam, obrigatoriamente, de prescrição médica, uma vez que seu uso inadequado pode piorar a condição clínica de muitos pacientes, além de exigir alguns cuidados extras essenciais.

Caso você precise de uma indicação de um oxímetro de dedo ou informações sobre o uso adequado de oxigênio, nossa equipe está à disposição para ajudá-lo(a).

 

Saiba mais: Veja também nossa matéria sobre a relação do Covid-19 no uso de Cpaps e portadores de apneia do sono através do link: https://physicalcare.com.br/covid-19-x-cpap/