Ventilação Mecânica Domiciliar

Como e quando é feita a Ventilação Mecânica Domiciliar

Através da nossa respiração realizamos as trocas gasosas. Grosseiramente dizendo, inspiramos o oxigênio e expiramos o gás carbônico. Algumas patologias podem alterar essa troca gasosa, levando o indivíduo a dificuldades na respiração.

A ventilação mecânica foi a forma que a medicina encontrou para auxiliar a respiração desses pacientes, seja de forma invasiva (através de tubo orotraqueal ou traqueostomia) ou não invasiva (através de máscaras acopladas ao rosto).

Ela é feita através de um equipamento que “empurra” o ar para dentro dos pulmões, “forçando” a inspiração e promovendo a troca gasosa necessária.

A indicação da modalidade e dos diversos modos ventilatórios existentes hoje, depende da condição clínica do doente.

Atualmente, no âmbito hospitalar, é usada em diversas situações críticas, como anestesia geral, ressuscitação cardiopulmonar, insuficiência respiratória de diversas etiologias, inclusive em muitos casos graves e moderados da Covid-19, podendo salvar muitas vidas.

Entretanto existem diversas patologias progressivas que comprometem o pulmão ou a musculatura que realiza a respiração, levando o paciente a não conseguir manter sua respiração espontânea durante parte do dia ou o dia todo.

Manter este paciente em um ambiente hospitalar, além de elevar os gastos com despesas em saúde, tira do seu ambiente (residência), o indivíduo que muitas vezes já está fragilizado emocionalmente com a patologia e a progressão dela.

A ventilação mecânica domiciliar é indicada então, para prestar assistência à respiração destes pacientes, temporariamente ou não, dependendo do grau de dependência. Sempre deve ser feita sob indicação médica e seu manejo realizada de forma individualizada para cada paciente.

Quando falamos de tratamento de forma domiciliar, falamos em home care, modalidade em constante crescimento no Brasil. Uma equipe de home care é multidisciplinar e o manejo do ventilador mecânico é realizado por um fisioterapeuta respiratório.

É o fisioterapeuta respiratório que avaliará e ajustará os parâmetros corretamente de cada equipamento, individualmente a cada paciente.

O paciente que apresenta um quadro clínico estável, pode ser elegível para continuar o tratamento em casa, mesmo que esteja sob ventilação mecânica. É importante que seja acompanhado por profissionais capacitados que saibam replicar em casa muitos cuidados realizados no ambiente hospitalar.

A família também tem um papel importante nestes cuidados relacionados principalmente à qualidade de vida do paciente, onde envolve além de cuidados físicos, o cuidado emocional e psicológico.

Já é de conhecimento dos profissionais de saúde que o tratamento em casa, com a convivência e participação da família proporciona uma melhor qualidade de vida e redução do estresse emocional, além de maior privacidade e incentivo à independência funcional.

Em um primeiro momento a adaptação da residência, para recebimento tanto do paciente quanto da equipe que o assistirá, pode parecer um tanto conturbada, pois a casa deve se mostrar um ambiente seguro e adequado. Entretanto após a chegada do paciente tudo tende a se normalizar.

Quando há alta dependência do paciente, existem muitas questões que precisam ser adequadas e avaliadas como tamanho de portas, corredores, fiação elétrica para receber os equipamentos, locais de instalação, iluminação entre outras coisas, mas a qualidade de vida que esses cuidados podem promover ao paciente transcendem as dificuldades iniciais.

Hoje, o Brasil já possui condições de assistir um paciente em ventilação mecânica em casa, tanto em se tratando de equipe especializada, como de equipamentos especializados.

Existem equipamentos mais básicos, que apenas auxiliam a respiração espontânea do paciente como os equipamentos biníveis, podendo ter alarme e backup de respiração ou não (para casos de uma leve falha na respiração do paciente) e existem os equipamentos destinados a pacientes de alta dependência, como ventiladores mecânicos destinados a suporte a vida, munidos inclusive de baterias.

Seja qual for o grau de dependência do paciente, um ventilador mecânico domiciliar deve ser minuciosamente escolhido respeitando as necessidades ventilatórias de cada paciente.

A Physical Care possui uma equipe de fisioterapeutas respiratórios com alto grau de conhecimento nos equipamentos disponíveis no mercado, podendo auxiliar na escolha do ideal.