Como funciona o aluguel de oxigênio domiciliar?

O uso de oxigênio em casa é uma prática já disponível a bastante tempo e vem crescendo gradativamente conforme a medicina e a área de humanização em cuidados com a saúde se expandem.

É comumente indicado o uso de oxigênio domiciliar em portadores de doenças respiratórias crônicas, como a fibrose cística, a DPOC e a fibrose pulmonar, entretanto outras patologias também podem se beneficiar, a critério médico.

A pandemia de Covid-19 proporcionou um aumento na demanda deste tipo de terapia domiciliar por diversos fatores. Houve uma necessidade, quando possível, de antecipar a alta hospitalar e dar continuidade na reabilitação em casa, a fim de não colapsar o sistema de saúde. Houve também situações, em alguns casos moderados de Covid, dos quais o uso de oxigênio domiciliar pôde ser usado como uma alternativa para se evitar a internação, também com o propósito de evitar o colapso no sistema de saúde. Além disso, o medo existente, principalmente na população idosa e seus familiares, em precisar ir ao hospital por qualquer outro motivo e acabar sendo infectado por Covid-19, tornou a oxigenoterapia domiciliar uma escolha.

Portanto, seja por necessidade ou pela ascensão do atendimento humanizado em saúde, o uso crescente de oxigênio domiciliar, quando corretamente indicado, vem trazendo qualidade de vida ao doente, podendo antecipar uma alta hospitalar para casa ou até prevenir que uma internação ocorra, mantendo este paciente no conforto do lar, com os familiares próximos, além de minimizar os gastos com saúde.

O médico é o profissional responsável pela indicação e prescrição de oxigênio domiciliar, mas sua instalação, orientação e controle envolve uma equipe multidisciplinar.

Ao ter a prescrição de oxigênio em mãos, a maioria das pessoas já associam gastos exorbitantes, grandes cilindros dentro de casa interrompendo a passagem das pessoas ou então se perguntam qual é o processo para que o consiga, mas acredite, é muito mais simples do que se imagina.

O processo de aluguel de oxigênio domiciliar pode parecer muito confuso inicialmente, mas com as orientações certas, tudo fica fácil.

O mais importante a se saber é que na grande maioria dos casos, os grandes cilindros de oxigênio, popularmente chamado de balões de oxigênio, deram espaço aos concentradores de oxigênio estacionários.

 

Qual a diferença entre concentradores de oxigênio e cilindro de oxigênio?

Os concentradores de oxigênio, são equipamentos, que funcionam por energia elétrica e geram oxigênio a partir do ar ambiente.

O equipamento capta o ar ambiente e filtra descartando partículas de bactérias e vírus, e, após passar por um compressor potente, o fluxo de ar é disponibilizado para o paciente em fluxos controlados através de um fluxômetro.

São menores, duráveis, mais leves e mais práticos em comparação com os cilindros, já que, enquanto houver energia elétrica, a fonte de oxigênio não se esgota.

Existem diversos modelos de concentradores de oxigênio estacionário no mercado, com capacidades de até 5 LPM (litros por minuto) ou 10 LPM e por isso podem substituir o cilindro facilmente.

Os cilindros de oxigênio possuem uma capacidade limitada de gás interno, o que requer orientações mais precisas entre qual a duração do cilindro, dose de oxigênio administrada e prazo de recarga do cilindro, a fim de que o paciente não tenha uma emergência, sem suporte de oxigênio.

Pareceu confuso? Então vamos facilitar.

De acordo com a prescrição do médico ou orientação da equipe multidisciplinar, caso o paciente necessite de oxigênio suplementar entre 0,5LPM e 10LPM é indicado o aluguel de um concentrador de oxigênio estacionário. Por ser um equipamento elétrico e não possuir bateria, um cilindro como backup deve ser adicionado ao aluguel para casos emergenciais de falta de energia ou pane elétrica.

Se vou ficar com 2 equipamentos em casa, não seria melhor alugar um cilindro mesmo?

Nem sempre. Aqui envolvem duas coisas importantes. Uma é a quantidade de cilindro necessária e a outra é a relação entre o custo e o benefício. Para ter um suporte efetivo utilizando somente cilindro de oxigênio, o ideal é que se tenha ao menos 2 ou 3 unidades para evitar que falte oxigênio pelo tempo necessário, caso a recarga atrase. Vale lembrar, que os cilindros são transportados em carros específicos para isso e pode haver trânsito no trajeto, atrasando a entrega, por isso um planejamento é sempre importante. Outra coisa é que, apesar do aluguel mensal de um cilindro ser baixo, dependendo da quantidade de recargas que se necessite em um mês, o custo pode ultrapassar facilmente o valor do aluguel de um concentrador, o que o torna ainda mais vantajoso.

Um outro ponto que merece destaque são os deslocamentos. Para situações de transporte, deslocamentos, viagens e visitas ao médico, existes os cilindros de transporte, menores, acoplados a um carrinho de alumínio ou os concentradores de oxigênio portáteis, movidos a bateria de íons de lítio.

Os concentradores portáteis são práticos por poderem ser recarregados em qualquer tomada, até mesmo no carro ou avião, sendo ideais em viagens e deslocamentos pela cidade, com grande liberdade. Por ser um equipamento eletrônico de alta tecnologia, pode não ser economicamente acessível para a maioria da população.

Já o custo dos cilindros de transporte, vão depender da quantidade de recargas necessárias, podendo ser uma opção economicamente melhor, mas com a desvantagem de ter uma quantidade de oxigênio limitada, podendo acabar, por exemplo, se o paciente ficar preso no trânsito ou não administrar corretamente o tempo de uso com a quantidade de oxigênio presente no cilindro. Não são recomendados em casos de viagens, principalmente longas, pois é possível que esteja fora do raio de cobertura da empresa contratante para se conseguir recarregá-lo.

Os concentradores de oxigênio tanto estacionário quanto o portátil, podem ser comprados, ao invés de alugados, mas é importante ter em mente o tempo (semanas, meses ou anos) em que o paciente utilizará o equipamento para ser possível avaliar se o custo valerá a pena.

Algumas empresas também vendem cilindros de oxigênio, mas esta prática requer um pouco mais de cuidado, pois normalmente, a recarga fica limitada a uma única empresa, podendo haver um alto custo ou serviços limitados.

Vale destacar que para o uso tanto dos concentradores de oxigênio, quanto dos cilindros são necessários alguns acessórios de uso pessoal (adquiridos à parte), como cateter de oxigênio, extensão longa para oxigênio, copo umidificador ou bico adaptador, máscaras para oxigênio etc. Quais acessórios são necessários e como usá-los são orientados no momento do aluguel, dependendo de cada situação.

O ideal, é contratar uma empresa experiente neste tipo de prestação de serviço, que saiba orientar qual o melhor equipamento para cada situação e como usar cada um deles.

A Physical Care, atua a mais de 15 anos na área, com vasta experiência, contando com uma equipe de fisioterapeutas capacitados a orientar quanto ao custo e benefício de cada tipo de equipamento, além de oferecer soluções personalizadas.

Para alugar um concentrador ou cilindro de oxigênio, clique aqui.

Open chat
Olá! Como podemos ajudar?